sábado, setembro 02, 2017

Em entrevista a TVE, Sartori diz que parcelamento dos salários quase não existiu
Anderson Rodrigues16:00 0 comentários

QUASE NÃO EXISTIU? COMO ASSIM?


Marco Weissheimer

O governador José Ivo Sartori (PMDB) disse, em entrevista concedida ao programa Frente a Frente, da TVE, que, graças às medidas adotadas por seu governo nos últimos anos, o parcelamento de salários dos servidores públicos quase não existiu. A entrevista, gravada na casa do governo na Expointer, foi exibida na noite de quinta-feira (31) e será reprisada neste domingo (3), às 15h30min, na TVE, emissora da Fundação Piratini que Sartori quer extinguir. Ao falar sobre a situação econômica do Estado e sobre o parcelamento dos salários dos servidores, o governador disse:
“A gente faz aquilo que é possível, nas condições que você tem. Mesmo que a gente tenha salário parcelado, foi possível que esse parcelamento quase não existisse. Todos os parcelamentos foram, no máximo, a última vez, até o décimo quinto dia”.

Confira a entrevista concedia à TVE (clicando aqui)

No dia 30 de agosto, o governo Sartori confirmou o 21º parcelamento de salários de servidores de sua gestão. A folha de agosto dos servidores do Executivo começou a ser paga na quinta, com o depósito de uma parcela de R$ 350. Em julho, as parcelas começaram com R$ 650. A parcela anunciada na última quarta-feira é a mais baixa do atual governo.
Em função do novo parcelamento de salário, trabalhadores da educação de diversas cidades do Estado decidiram registrar boletins de ocorrência nas delegacias de polícia de seus municípios contra o governador José Ivo Sartori. Na tarde desta sexta-feira, segundo o Centro de Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS Sindicato) já havia centenas de registros confirmados, denunciando que Sartori vem descumprindo o artigo 35 da Constituição Estadual, apropriando-se de forma indevida dos salários dos educadores e dos demais servidores públicos do Estado.
Professores e funcionários do Colégio Júlio de Castilhos, o Julinho, estão convidando seus colegas das escolas da Zonal Azenha e demais interessados para uma atividade coletiva de registro de Boletins de Ocorrência na próxima segunda-feira (4), para de denunciar o novo parcelamento de salários. Uma concentração foi marcada para às 10 horas, em frente ao Julinho, de onde os servidores sairão em caminhada até o Palácio da Polícia.

Fonte: Sul21




Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos.

0 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!