quarta-feira, janeiro 07, 2015

Segurança pública vai priorizar 19 cidades gaúchas
Associação de Cabos e Soldados PM JAR03:38 0 comentários

Municípios concentram 84% dos crimes, diz secretário Wantuir Jacini

 Foto: Rodrigo Ziebel/Governo do RS

Porto Alegre – O combate ao crime em 19 cidades gaúchas que concentram 84% dos delitos no Estado. Promessa do novo secretário da pasta, Wantuir Jacini, empossado nesta terça-feira (6), em cerimônia na sede da Secretaria da Segurança Pública (SSP-RS), e prestigiada pelo vice-governador, José Paulo Cairolli, o ex-titular da pasta, Airton Michels, além de representações da Brigada Militar, Polícia Civil, Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e Instituto Geral de Perícias (IGP), órgãos subordinados a SSP-RS. De fala mansa, mas mostrando convicção, Jacini frisou que o ''objetivo geral'' de sua gestão será reduzir a violência nos delitos que mais impactam a sociedade, caso dos crimes contra a vida e o patrimônio. ''E para atingirmos isso existem vários caminhos, que serão trilhados'', pontuou.
Contudo, não revelou qual a estratégia e metodologia que Brigada Militar e Polícia Civil, que tem a função de prender e investigar, adotarão para cumprir essas medidas. ''Após dimensionar o tamanho dos problemas vamos adequar as soluções. Cada problema tem uma solução diferente'', limitou-se a dizer. Sem revelar quais e frustrando expectativas, enumerou apenas que 19 municípios concentram 84% dos crimes e que essas localidades receberão atenção especial do governo. ''O meu perímetro de atuação será nessas cidades preferencialmente, mas temos outras 475 com 16% dos crimes'', ilustrou ele.
 Delegado da Polícia Federal e ex-secretário de Segurança do Mato Grosso do Sul nos últimos oito anos, Jacini foi elogiado por Cairolli. ''É um profissional de capacidade comprovada e testada e nos dá a certeza que temos muito que fazer e avançar no que já foi feito'', ressaltou.
Sem novos efetivos
Carente de servidores e de demanda diária crescente, a segurança pública não deverá ter novos concursados adentrando o trabalho neste semestre, como os 650 servidores da Polícia Civil nomeados em dezembro e que aguardavam chamada neste mês. A garantia é de próprio Jacini, que comentou o decreto editado na última segunda-feira pelo Palácio Piratini, congelando concursos, nomeações e contratação de pessoal. ''Há um decreto que suspende os concursos por seis meses e vamos cumprir a lei. Lei é para ser cumprida. Agora é claro que precisamos de efetivos'', assinalou.
 (Continue lendo em Diário de Canoas)

Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos.

0 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!