sábado, julho 13, 2013

O Congresso só funciona sob pressão!
Anderson Rodrigues19:24 0 comentários

Hoje estava vendo na TV o programa Globo News Documento , sobre o funcionamento (ou não) do congresso brasileiro, especificamente depois das manifestações das ruas do Brasil.
Várias situações me chamaram a atenção, mas eu destaco uma delas.  


            Estava em votação em regime de urgência no senado o projeto que regulava os recursos destinados ao Escritório Central de Arrecadação de Direitos Autorais (ECAD). Mas o deputado Aloysio Nunes (PSDB) se recusava votar favorável ao projeto. Alguns artistas procuraram Renan Calheiros (PMDB-AL) para que ele tentasse convencer o tucano a voltar a trás em sua decisão. Não adiantou, o Tucano Aloysio Nunes continuava irredutível.
 [Quem acompanha a política, vai lembrar que essa conversa ao pé do ouvido com Renan Calheiros é uma prática recorrente de líderes de diversas esferas como segurança pública, saúde e educação, todos procuram o Senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para acelerar a votação no senado, sendo ele o presidente da casa. Líderes da Segurança Pública assim como atual presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pelotas João Domingues, já estiveram reunidos com Renan Calheiros para a votação da PEC300 que visa equiparar o salário dos policiais militares de todo o país tendo como teto a remuneração dos Policiais Militares de Brasília. Veja o Vídeo AQUI ]. 
Foi então que uma verdadeira constelação de artistas entrou no congresso para reforçar o coro e aprovar a lei sobre o ECAD, artistas como Roberto Carlos, Caetano Veloso, Erasmo Carlos, Fafá de Belém, Carlinhos Brown entre outras dezenas de celebridade pressionaram o Deputado Aloysio Nunes (PSDB) que cedeu e o projeto foi aprovado e os artistas comemoram.

Presidente da ACSJAR João Domingues em reunião
 com a Dep. Estadual Mirian Marroni
Logo, é necessária uma pressão constante naqueles que fazem e votam as leis. As manifestações populares, aquelas que infestaram as ruas em todo país serviram para pressionar os políticos e alguns movimentos, como os dos artistas, aproveitaram oi momento e aprovaram seus projetos. Faltou uma nova “invasão” dos Policiais Militares do país para mostrar as dificuldades (tão sabidas) que a classe enfrenta em diversos Estados da Federação. O presidente da ACSJAR João Domingues esteve ausente das manifestações devido a um problema de saúde, mas todos nós sabemos o comprometimento que ele tem com a classe brigadiana e sempre trouxe ao conhecimento dos leigos, o sucateamento da segurança pública em nosso estado e sempre esteve em defesa das necessidades básicas dos servidores da segurança pública.
O gigante acordou, mas ele deve continuar assim atento nas coisas que acontece em Brasília, muitos eventos foram utilizado para desviar o foco das manifestações e tememos que o Gigante novamente hiberne que aqueles manifestos tenham ficado apenas na história do país. O gigante precisa ficar acordado.


Anderson Rodrigues
alor1313@hotmail.com
Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos.

0 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!