terça-feira, agosto 23, 2011

Rebelião silenciosa pode culminar em greve na Brigada Militar
Anderson Rodrigues06:52 0 comentários


          Exatamente no mês em que é comemorado o cinquentenário da Campanha da Legalidade - quando a Brigada Militar pegou em armas para defender o governo do Estado da ameaça de um ataque militar das forças federais - a realidade do Estado é completamente distinta.
Nesta terça, praças da corporação, descontentes com os baixos salários, ameaçam inclusive paralisar as atividades. Protestos eclodem pelo Interior e podem aumentar nos próximos dias.
          A possibilidade de greve, envolvendo os servidores de nível médio da BM - de soldados e tenentes -, não é descartada. "Há uma rebelião silenciosa nos quartéis, e não vamos recuar", advertiu um dos líderes das mobilizações, que pediu para não ser identificado.
          Segundo ele, a queima de pneus, aos moldes do que ocorreu na madrugada dessa segunda-feira na BR 285, em Passo Fundo, é apenas o começo de um movimento bem maior. O servidor lembrou que três trechos rodoviários já foram bloqueados com pneus em chamas desde o dia 4.
           O mesmo receio tem o presidente da Associação dos Sargentos, Subtenentes e Tenentes da BM (ASSTBM), Aparício Santellano. "Os brigadianos estão cansados de ser enganados pelo governo do Estado." Santellano lembra que durante a campanha eleitoral, Tarso Genro prometeu que até o final do mandato, em 2014, um soldado teria rendimento de R$ 3,2 mil. Já o presidente da Associação Beneficente Antônio Mendes Filhos dos Servidores de Nível Médio da BM (Abamf-BM), Leonel Lucas, observa que caberá ao governador decidir se deseja ou não enfrentar uma greve. Conforme ele, a queima de pneus integra o calendário de mobilizações do movimento "Fecha Rio Grande". Nos próximos dias, uma assembleia definirá o futuro das ações.

 Fonte: Correio do Povo

Nesta tarde (23) o presidente da Associação de Cabos e Soldados PMs JAR (ACS JAR), João Domingues vai se pronunciar na imprensa de Pelotas (RBS e Rádio Pelotense)  sobre os rumores de greve da Brigada Militar.

Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos.

0 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!