quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Questões espinhosas na pauta do Congresso
Anderson Rodrigues10:02 0 comentários


Assessoria de Imprensa ACS JAR - Pelotas-RS

2/2/2011  16:02
O Brasil se sai bem desde 2008, governo Lula, quando a crise econômico-financeira global eclodiu, mas a grande questão não é só esta, há outras sobre as quais o nosso Congresso precisa deliberar com um olho nesse quadro mundial, e no nosso, de restrições orçamentárias.
O aumento do salário mínimo, a PEC-300 (proposta de emenda constitucional de elevação salarial dos policiais) e o reajuste do Judiciário são três dessas questões. Sem contar a mãe de todas, a reforma política.
Aplaudida e vista como necessária por 10 entre cada 10 parlamentares que se manifestaram na posse ontem (início da nova legislatura) a reforma política precisa ser discutida e ter deliberação do congresso Nacional a respeito no mínimo a  médio prazo – ideal é saia este ano.
Compromissos de Sarney e de marco Maia
O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), nomeará uma comissão na Casa com esse objetivo. E há, ainda, a reforma tributária e o novo Código Florestal, para citar algumas das propostas que requerem deliberação urgente e ainda em tramitação na Câmara.
O presidente eleito da Câmara, eputado Marco Maia (PT-RS), no discurso de apresentação de sua candidatura comprometeu-se com as reformas política e tributária,  a luta contra a pobreza, e o combate ao tráfico de drogas.
Como fecho dessa ampla agenda, os parlamentares terão pela frente outra questão espinhosa e difícil, o financiamento do SUS e o contingenciamento do Orçamento-2011. Como vemos trabalho é o que não faltará.

Categoria: ,
Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos pela Universidade Federal de Pelotas. Jornalista Registro Profissional 0019016/RS e Publicitário Registro Profissional 0001599/RS.

0 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!