sábado, dezembro 11, 2010

COMANDO DA PM NEGA PEDIDO A GESTORES
Associação de Cabos e Soldados PM JAR10:45 1 comentários

Publicado em: 08/12/2010 12:23:13

O relacionamento entre o comando da policia militar de Sergipe, e a associação beneficente (ABSMSE), tende a ficar cada vez pior, já que há, de modo visível, perseguição a seus gestores. A perseguição fica caracterizada, a partir do momento em que o comandante atende a um pedido de uma associação e explica: "é por justa causa", e nega a outra, sem nenhuma explicação, como o que ocorria no tempo da ditadura militar.

Nesta terça-feira (07), a Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe (ABSMSE), enviou um requerimento para o Comando da PMSE, solicitando autorização para que os Sargentos Jorge Vieira e Edgard Menezes, viajassem para o Rio de Janeiro, com o objetivo de participarem das discussões sobre a PEC 300/446.

O pedido feito pelos gestores da Caixa foi negado pelo comando sem nenhuma explicação, porem foi concedido aos gestores da ASSOCIAÇÃO DE SUBTENENTES E SARGENTOS, que também fizeram o pedido e foram prontamente atendidos pelo comando, sob a alegação de que seria "por causa nobre em defesa da classe".

No Boletim Geral Ostensivo de nº 218, da ultima terça, 07 de dezembro de 2010, à página 4708, o requerimento dos representantes da ABSMSE foi indeferido por parte do Comando da PMSE, sem apresentar justificativa.

Porem, no mesmo B.G.O., à página 4721, o requerimento do representante da ASSOCIAÇÃO DE SUBTENENTES E SARGENTOS foi deferido pelo mesmo Comando, para que o sargento Prado se deslocasse até o Rio de Janeiro para participar das mobilizações e discussões concernentes à PEC 300/446 e outros assuntos de interesse da classe policial e bombeiro militar.

Após tomar conhecimento das decisões tomadas pelo comandante, que escolheu uma associação como "predileta", a ABSMSE estará oficiando nesta quinta-feira (09), o Dr. Deijaniro Jonas, solicitando providências no sentido de apurar tal discriminação contra os representantes da ABSMSE, visto que já estavam com suas passagens compradas, e acabaram por se deslocarem para o Rio, já que de outras vezes foram autorizadas as viagens de todas as associações indistintamente para defesa dos interesses da classe militar em outros estados da federação.

Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos pela Universidade Federal de Pelotas. Jornalista Registro Profissional 0019016/RS e Publicitário Registro Profissional 0001599/RS.

1 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!