quinta-feira, novembro 11, 2010

PM PODE DEFLAGRAR O “TOLERÂNCIA ZERO”
Associação de Cabos e Soldados PM JAR12:23 0 comentários

Após reunião com parlamentares e representantes da categoria militar em Brasília, capitão Samuel anuncia avanços para a classe e um possível movimento “Tolerância Zero” nacional

A declaração da presidente eleita Dilma Rousseff sobre o engavetamento da PEC 300, caiu como uma bomba entre os policiais que representam a categoria e os parlamentares que assumiram o compromisso com a proposta de emenda constitucional - PEC 300 que estabelece que a remuneração dos Policiais Militares dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal, aplicando-se também aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e aos inativos.

Segundo matéria publicada no jornal Folha de São Paulo desta quarta-feira dia 10, o vice-presidente eleito e presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), ouviu da presidente eleita Dilma Rousseff um apelo veemente contra a PEC 300, cuja votação foi prometida por ele aos policiais, o vice tentou contemporizar, mas, diante da inflexibilidade de Dilma, sugeriu que, se a proposta for engavetada, a responsabilidade seja dividida com os partidos da base.

Para o capitão Samuel Barreto (PSL), eleito deputado estadual de Sergipe, que se encontra em Brasília, essa declaração dificulta muito o caminho da PEC 300, por isso se reuniu com os militares que representam direta e indiretamente a categoria em Brasília e iniciaram reuniões no sentido de viabilizar um movimento nacional da categoria, intitulado “Tolerância Zero Nacional” como resposta a presidente eleita.

O “Tolerância Zero” foi o nome dado ao movimento dos policiais e bombeiros militares sergipanos e considerado nacionalmente como o maior e mais organizado movimento trabalhista do Estado, tendo como conseqüência 80% de reajuste salarial.

Diante dos fatos, os deputados federais Eduardo Amorim, André Moura e Jackson Barreto que apoiaram a PEC 300 desde o início, reafirmaram o compromisso junto à categoria militar tendo com testemunha o deputado eleito capitão Samuel.

EPI – Equipamento de Proteção Individual

Capitão Samuel foi a Brasília acompanhando o deputado federal Eduardo Amorim em busca de uma emenda parlamentar para os militares sergipanos. Já foi confirmada a viabilidade política através do senador eleito Eduardo Amorim que deseja beneficiar os militares. O que está em discussão no momento é a viabilidade técnica, à questão legal de se ter uma emenda parlamentar do deputado federal Eduardo Amorim para aquisição de EPI - equipamento de proteção individual, para todo o Corpo de Bombeiros do Estado de Sergipe, dando condições a todo profissional Bombeiro militar sergipano de possuir o EPI no ato da efetivação do seu trabalho.

Também está na pauta de discussões do deputado Eduardo Amorim, somar forças no sentido de reforçar, já como senador em 2011, a emenda parlamentar do deputado federal Mendonça Prado, que destina R$ 2 milhões à Polícia Militar do Estado de Sergipe para a construção e aparelhamento de um estande de tiros.

André Moura também se predispõe a fortalecer a emenda do deputado Mendonça Prado no sentido de que esta verba saia com mais brevidade, garantindo assim uma polícia bem equipada e mais preparada para o Estado de Sergipe.

Chris Brota

Fonte: http://www.faxaju.com.br/viz_conteudo.asp?id=104529

Categoria:
Sobre o autor Anderson Rodrigues é Bacharel em Comunicação Social e graduando em Letras - Revisão e Redação de textos.

0 comentários

Postar um comentário

Sua opinião nos motiva a melhorar mais e mais!